1 de junho de 2011

O Alimentar

Para realizar o meu 3º Desempenho de Compreensão, com base no 3º tempo da Hospitalidade, o Alimentar, visitei respectivamente, junto com minha colega de grupo, nos dias 27 de abril (quarta-feira), 4 (terça-feira) e 5 (quarta-feira) de maio de 2011 a churrascaria Baby Beef localizado na Marginal Tiete, dentro do estacionamento do Hipermercado Extra, a lanchonete Barraca do Valdir, na Avenida Governador Carvalho Pinto, mais conhecida popularmente como Avenida Tiquatira e a lanchonete da rede Big X Picanha, com sede na rua Serra de Japi, no bairro Tatuapé.


John R. Walker diz: “Os restaurantes desempenham um importante papel na sociedade. Comer fora, num restaurante, satisfaz a uma necessidade sociológica fundamental. As pessoas não necessitam somente da comida que é servida, mas também da interação social que tem lugar no ambiente em que se come. Os restaurantes são um dos únicos lugares em que se pode onde podemos viver plenamente nossos cinco sentidos: o paladar, a visão, o olfato, a audição e o tato; tudo isso se torna essencial para provarmos da comida, dos serviços e da atmosfera de um bom restaurante” (WALKER, Introdução a Hospitalidade, p.196, 2002). É necessário que um restaurante saiba acolher todas as pessoas, independente de suas necessidades físicas ou sociológicas. O ambiente também influencia o cliente na hora de escolher onde realizar a refeição, o lugar deve acolher as pessoas, fazendo com que elas se sintam bem, tornando o ambiente familiar.
Analisamos a hospitalidade de cada local, considerando suas características próprias, já que se trata de ambientes diferentes.




O Baby Beef


Buffet Baby Beef.
Fonte: Simone Tiemy Barçanelli



Recepção Baby Beef
Fonte: Simone Tiemy Barçanelli

Salão Baby Beef
Fonte Simone Tiemy Barçanelli

Thainan, jessica e Simone no Baby Beef . Fonte: Máquina Fotográfica pertencente a Jessica Fortino


O restaurante Baby Beef é uma churrascaria e possui atendimento em Serviço Americano, com buffet e Serviço Rodizio, no qual as carnes e acompanhamento, como porções, são servidas nas mesas, diretamente no prato dos clientes. Esse serviço ocorre por todo o jantar, sendo alternado o tipo de carne que é trazida.
Caracterizado pelo movimento slow food, a churrascaria traz ao cliente exatamente o que Walker diz no trecho acima, no qual descreve a refeição como um ato de prazer. Na churrascaria foi possível ver este movimento devido o tipo de restaurante, que servem alimentos nutritivos e de consumo lento, com ambiente confortável que acolhe o cliente, deixando a vontade.


A Barraca do Valdir
Barraca do Valdir.Fonte: Jessica Fortino
Eu em frente a Barraca do Valdir. Fonte: Jessica Fortino

 A barraca do Valdir se trata de um restaurante comercial que se caracteriza por instalações simples de pratos rápidos e baratos, adequados á clientela, que geralmente trabalha no comércio. O atendimento não é especializado ou com um tipo de serviço, como no Baby Beef, tratando-se de uma lanchonete que serve lanches, porções, bebidas e, como prato principal, Açaí na Tigela.


O ambiente é agradável para que quer passar um tempo com amigos em um Happy Hour, por exemplo. A hospitalidade deixa a desejar se considerarmos a falta de estrutura para acolher o grande número de pessoas que freqüentam o local no período da noite, tornando o ambiente desconfortável, porém isso é compensado pela familiaridade que o local traz aos clientes, que geralmente vão em grupo.



Big X Picanha


 Entrada Big X Picanha. Fonte: Thainan de Almeida
 Eu na recepção do Big X Picanha. Fonte: Jessica Fortino
Recepção Big X Picanha. Fonte Simone Tiemy Barçanelli


O Big X Picanha é um restaurante de rede com serviço “prato feito”, no qual o cliente o escolhe o lanche ou porção que deseja consumir. O local oferece tipo de alimentação do movimento slow food, que está em alta hoje em dia. Este movimento se caracteriza pelo consumo de alimentos rápidos, em sua maioria, na forma de lanches, como o da lanchonete em questão.
A sede da rua serra de japi que visitamos possui uma atendimento especializado, no qual os clientes são bem recebidos e bem servidos, com educação e qualidade. O ambiente é confortável e espaçoso, deixando todos que estão no salão bem a vontade, com sua decoração e ambiente aconchegantes.

  A Hospitalidade Alimentar
 A hospitalidade de um restaurante depende de seu serviço e ambiente. Cada local visitado possui características muito distintas uma das outras, tornando muito perceptível as diferenças.  Maria Alzira Pimenta diz em seu livro Gestão De Pessoas Em Turismo: Sustentabilidade, Qualidade e Comunicação (2004, p.11) que “a qualificação através da educação possibilita, em primeiro momento, que cada profissional transforme um simples atendimento em uma recordação inesquecível para o cliente e tenha consciência da responsabilidade e da importância do seu papel no conjunto. É a educação ainda que pode promover a compreensão e o respeito pelo patrimônio histórico-cultural, bem como as atitudes e ações adequadas à preservação do meio ambiente”

Portanto, com uma boa educação, formação e reparação, um profissional do acolhimento seja qual for a área pode proporcionar ao cliente uma grande satisfação, causando assim uma gama de emoções que qualifique o estabelecimento perante aquela pessoa. Isso pode acarretar na volta e promoção do estabelecimento para toda a redondeza.

Nenhum comentário:

Postar um comentário